Perfumes: eau de cologne, toilette e parfum

O perfume é parte essencial do guarda-roupa há muitos anos. É também, hoje, a forma mais acessível para o mercado médio consumir luxo, já parou pra pensar?

BT leu no livro “Deluxe” que nas décadas de 20 e 30, as pessoas de maior poder aquisitivo usavam o extrato puro – que era caro. As massas usavam eau de cologne, uma versão mais barata constituída de de uma pequena dose de perfume diluída em água de flor de laranjeira ou limão. Por volta de 1930, pensando na classe média, as marcas de perfumes de luxo apresentaram ao mundo a eau de toilette, que é de 6 a 12% de perfume diluído em solventes como etanol e água. Custava beeem mais barato que o extrato e significou o começo da democratização do perfume de luxo.

Na década de 80, surgiu a eau de parfum – um produto mais potente e um pouco mais caro que o eau de toilette, com 8 a 20% de concentrado misturado ao álcool. O lançamento da eau de parfum foi uma bela jogada de marketing: ao incorporar a palavra “parfum” ao nome do produto, as marcas de luxo ofereceram ao mercado médio um produto verdadeiramente de luxo por um preço muito possível.

O perfume Brit 50ml (eau de toilette) da Burberry, no Brasil, custa em média R$144, já a versão eau de parfum custa em média R$180.

Hoje a eau de cologne praticamente desapareceu.

BT está usando 2 atualmente: Hypnôse – eau de parfum – Lancôme; Chance – eau de toilette – Chanel.

E vc? Conta aí nos comentários.

Beijotchau.